segunda-feira, 13 de abril de 2009

Escrevi para minhas letras.

Deparei-me o quanto a comunicação é importante para o desenrolar das relações sociais. É um comercial, uma música, uma redação publicitária, uma cartinha de amor, um bilhete pro pai. Tudo depende de muita expressão.
Movido por uma força maior que a minha própria pessoa, comecei a escrever um bilhete para nossas queridas letras, quis pedir diretamente a elas que me ajudassem a demonstrar o quanto eu admirava uma pessoa. Por uns instantes percebi que posso trazer ao nosso real alguns sentimentos e tratá-los como pessoas que exercem sentidos ao se comunicarem. E eu fiz isso: comuniquei-me com as letras através dos sentidos.
Ser original não sei se foi a minha verdadeira intenção, a única coisa que sei é que o “Olá, tudo bem?” não basta e que, de alguma forma, quis combatê-la. É necessário ousar!

E eis o resultado da minha irreverência em direção as nossas queridas letrinhas, encarregando-as de entregar um recado simples a uma pessoa amada, um clichê, porém com verdade:

“Letras, letras queridas, me ajudem a definir algo que descreva essa pessoa que eu tanto gosto, tanto amo. Queria eu não poder usar somente vocês; queria eu ter o dom do desenho, da pintura, o dom da transmissão de sentimento quase que perfeito, mas infelizmente eu não as possuo. Uma vez o abraço cochichou no meu ouvido e disse-me que vocês me ajudariam a ganhar o amor de pessoas como tal, e estou aqui cobrando esse tal amor que em mim já é notório, mas por falta do uso de vocês, o esquecimento ou a falta de carinho entram e roubam a cena do meu pensamento. Sabe o que é? É que eu sinto um bucadin de falta do beijinho e do aperto do abraço dela e me dói pensar o quanto eu posso estar perdendo ao invés de ganhar. Descobri esses dias, por sinal através de vocês mesmas num livro do ginásio da 7ª série, que o Sr. Tempo é o meu maior vilão. Por isso, contra o tempo e contratempos, entregue um bilhete a ela através de suas afilhadas: diga a dona do meu coração que as letras e,u,a,m,o,v,o,c e e quando se unem formam uma bela combinação. E se precisar de selo, a saudade se encarregará de pagar. Grato”

14 comentários:

  1. Eita!
    Muito LindO!!
    Essa sua criatividade me impressiona!!
    Já está se tornando um clichê, de eu tanto repetir!"Vc tem o Dom!!" =)

    Mas é sério! Vc estava escondendo um tesouro e pode ter certeza que eu ainda vou lê tantos outros textos publicados em revistas, jornais... Assinados por Darlan Rocha!

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Nossa,Dá!
    Ficou lindo demais seu texto!
    Quisera todo clichê fosse assim, tão bem imposto, tão forte, tão bem usado...
    Como sempre, amei o que você escreveu, e de fato é como você mesmo me disse: realmente tem tudo a ver com o momento que estou vivendo.

    Mil beijos, meu escritor do ♥!

    Milla

    ResponderExcluir
  3. A comunicação faz parte da vida. Tá aí, no mundo, do mundo, pro mundo. Tudo comunica, tudo dá o seu recado. As coisas a todo o instante tornam-se signos, numa semiose infinita, e buscamos essa interpretação, buscamos o utópico real significado das coisas. Elas comunicam, comunicam em gênero, grau e espécie. E o que captamos nem sempre é o que elas comunicam. Aliás, quem vai saber o que as coisas realmente comunicam. Se na realidade não há verdade, e, na verdade não há realidade! A comunicação é vida!!!! E quão importantes são as letras para o processo comunicacional! Mas nunca tinha parado para me comunicar com as letras. Já sim para as ideias, o pensamento, a imaginação. Um tanto óbvio, já que elas conduzem as letras. Mas as letras por si só, nunca fiz o que tu fizeste agora. Nada clichê na minha realidade! O texto ficou letradamente excelente! =D

    ResponderExcluir
  4. a saudade se encarregará de pagar o selo...
    essa frase ficou no meu pensamento.
    Outra coisa que também ficou no meu pensamento foi que você pediu ajuda às letras pra te ajudarem na carta, e acho que elas automaticamente já foram ajudando...a carta saiu praticamente pronta.
    parabéns pelo talento e criatividade. Ainda não tinha lido nada nessa situação.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Mandou muito bem Darlan. Já falei que tu tem o dom... o que tá esperando pra largar Contábeis hein? uhauah

    ResponderExcluir
  6. Que bom que temos o luxuoso auxilio das palavras para tentarmos expressar nossos sentimentos. mando muito bem fio, e não é que você tem futuro? rsrs

    Abração fio.

    ResponderExcluir
  7. Olá Darlan,me achamo Rafael Dessimon do Blog Na Mira,gostaria de saber se você topa de participa de uma entrevista? as perguntas não são nada pessoais e tem uma iniciativa diferente. Apresentar blogueiros (as) não como alguém estático, distante, mas com vida e sentimentos.
    Entrevistada da semana é Denise Fabres, á ex-bailarina e agora formada em Jornalismo.
    23 anos,linda e com os pés no chão,abre seu coração para o Na Mira!
    http://na-minha-mira.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Eii, Darlan!!
    Você só não pode me chamar de Ju - como deve! ;) Eu também acho muito formal chamar uma pessoa pelo nome todo, rs.
    Caramba, você escreve muito! Seus textos são claros e objetivos, muito legal mesmo! Porém realmente, contábeis não tem muito a ver com Jornalismo, não... Mas o bom é que você percebeu do que realmente gosta e tem todo o tempo e vida pela frente para lutar por isso! Não precisamos atropelar as coisas, simplesmente seguir o curso normal. Com certeza qdo vc fizer jornalismo será um ótimo profissional! ;)
    Sei o que é escolher o 'rumo' da vida mto cedo, costumo dizer que isso é uma atrocidade. Eu mesma, tive que fazer a escolha com 15 anos. =/
    Eu sou estudante de letras! Mas confesso que iniciei o curso pensando em fazer Jornalismo depois - que era meu sonho. Mas, hoje te confesso: Deus sabe de todas as coisas. Eu realmente estou no curso certo! Letras é muito a minha praia, hj não trocaria nem por jornalismo(talvez por enfermagem... mas muito talvez mesmo, haha).

    Poxa, nem preciso dizer que AMEIII esse seu texto, né? Lindo!*.* - Como eu não amaria uma cartinha às minhas queridas letras?
    Essa semana ouvi uma frase que dizia: "Quanto poder há em uma carta bem escrita." Posso dizer, sua carta está poderosa. Linda, de fato. Sua criatividade é muito legal!
    Parabéns, querido! Que Deus continue a aperfeiçoar esse dom (sim, dom) em sua vida.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  10. Darlan, huahua, esqueci de responder sua última pergunta! ( acabei divagando nas primeiras e esquecendo!)
    Mas é claro que vc pode me favoritar! Até mesmo pq eu também ia pedir isso pra vc. xD
    Posso também, ter seu link no meu humilde blog?
    Beijo, querido! ;D

    ResponderExcluir
  11. Querido Darlan, seu texto me deixou sem palavras, estou encanto, a forma que tudo se encaixa me deixa fascinado! Obrigado pelo breve momento de prazer que tive durante essa leitura! Belissimo!

    ResponderExcluir
  12. Queria a ajuda das letras pra postar este comentário e tentar expressar com elas como eu me senti enquanto lia a postagem. rsrsrshehe

    Fico feliz que mentes como a sua ainda são capazes de explodir de criatividade e surpreender de maneira tão sublime seus espectadores.

    Muito obrigado por tudo

    Um forte abraço pra ti!

    E continue libertando sua criatividade!

    Até mais!

    ResponderExcluir
  13. Ei!

    Gostei do seu blog! Muito legais os textos! Voltarei.

    Abração.

    Pedro Antônio - A TORRE MÁGICA - www.atorremagica.blogspot.com

    ResponderExcluir

 

DESIGN POR DARLAN CAIRES - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS