domingo, 8 de março de 2009

A arte de psicoadaptar.


Viver uma sensação que traz muita emoção é um misto de adrenalina, felicidade, sonho... Emoções que movem seu sistema nervoso alertando ao seu corpo que você está passando por um momento "diferente" em sua vida. Passar no vestibular, conseguir aquela promoção, casar, enfim, estes são exemplos de momentos únicos que, na maioria das vezes, a gente nunca esquece né?
Mas e quando essa série de situações começam a acontecer com frequência? Certamente a emoção de casar pela primeira vez será diferente da oitava vez, ser promovido e reconhecido pelo chefe pela primeira vez tem uma novidade mais aguçada do que subir de cargo pela nona vez. Pelo fato de situações assim já terem ocorrido vezes passadas as emoções, por resultado de todos estes exemplos, a intensidade delas começam a diminuir de acordo as coisas vão acontecedo. E sim, acredite se quiser, isso pode se tornar um problema! E problema psicológico ainda.
O nome dessa diminuição de intensidade nos sentimentos, no campo da psicologia, se chama psicoadaptação. Essa psicoadaptação é justamente quando as pessoas se acomodam e não sentem mais prazer em determinadas situações devido ao grande número de situações de conquistas na vida das pessoas, o prazer da conquista acaba se tornando rápido. É através desse recurso que os psicologos explicam o motivo de que dar muitos presentes aos filhos pode ser maléfico, pois eles acabam se acostumando com o excesso de presentes, consumindo cada vez mais e reduzindo a sensação das conquistas!
Lembrando que, todos nós temos presente em nossa vida a psicoadaptação, porém ela em excesso é maléfico às pessoas, é uma das grandes armadilhas das emoções.
Um outro quesito que quero alertar a todos, é quando nos psicoadaptamos a situações do dia-a-dia como ataques terroristas, fracassos profissionais, ansiedades... simplesmente quando isso acontece perdemos a capacidade de reação das coisas. Somos levados, quase que obrigados, a uma outra armadilha e assim tornando mais um expectador das nossas misérias.
Portanto, deixo aqui meu alerta e aconselho se autoavaliar pra saber como anda seu grau de psicoadaptar das coisas.

22 comentários:

  1. Oi Darlan, muito interresante seu texto, eu tinha uma ideia sobre esse assunto, e é realmente algo a se pensar. Bom texto, boas palavras.

    www.meadd.com/dieguito

    ResponderExcluir
  2. estou psicoadaptado a vida - tantas enrabadas que as traiçoes nao me surprendem mais...nao me choco com mais nada...pareco um sr. spock - sem emoçoes...isso é a vida.

    ResponderExcluir
  3. Sim , um problema. Uma característica de todos os brasileiros se acomodar fácil fácil.

    ow to com saudade <3

    ResponderExcluir
  4. É exatamente por isto que na Soceidade do Espetáculo as imagens de tragédias, guerra e violência são repetidas a exaustão pelos telejornais.
    I ideia é acostumar e anastesear a Massa de qualquer ideia revolucionária e contrária a organização do governo e da sociedade.

    ResponderExcluir
  5. Ainda bem que as coisas que acontecem em minha vida, conquistas, momentos e etc... na maioria das vezes acontecem em setores diferentes fazendo com que eu me surpreenda cada vez mais. Até porque quem trata dessa área pra mim, é Deus, então sendo assim... ele sabe o que faz!
    é "acho" que eu ainda não cheguei a arte da pscioadaptação

    Adorei o texto loro e faz pensar!

    ResponderExcluir
  6. Ju comentou no finalzinho: 'arte da psicoadaptação'.
    Não sei se seria uma arte, acredito que seja um massete do nosso inconsciente para não sentirmos coisas que cansam, ou que nos machucam.... surpresas que não aguentaríamos mais de uma vez, etc.
    Por um lado, a tal da psicoadaptação nos prejudica, por nos tornar mais insensíveis; por outro, ela também nos protege, nos tornando mais fortes.
    Valhe a pena pensar um pouco


    Muito bom o texto, parabéns!
    E use psicoadaptação com moderação, rs.

    ResponderExcluir
  7. Daaaa achei seu texto ótimo
    eu acho que ja estou psicoadaptada ha
    alguns problemas e situaçoes em minha!
    seu texto me fez repensar =/

    Aiin, era pre eu ser a primeira a comentar
    mais acabei me enrrolando toda mais Neiva
    ontem aqui! mais ameeeei muito viu!
    Beeijos, um xero amor ♥

    ResponderExcluir
  8. Talvez o pior de tudo seja se 'psicoadaptar' com as indas e vindas de um sentimento, quando não mais se tem certeza se ele é ou não verdadeiro!

    Cheirooooo!!!Um beijo...♥♥

    Milla

    ResponderExcluir
  9. Cheiro,amei seu texto!Palavras muito bem escolhidas,bem concatenadas...nossa!!!Meu amigo,meu orgulho...rs

    Beijos

    Milla

    ResponderExcluir
  10. Em suma, quando o signo deixa de ser icônico e passa a ser meramente simbólico. Acho que todos já vivenciarem isso em algum aspecto, né? É ruim, mas é o que a rotina, repetição, experiência nos sujeita!

    ResponderExcluir
  11. adorei seu blog e seu texto estar otimo1

    ResponderExcluir
  12. todo mundo preciso saber psicoadaptar as coisas! Faz parte da vida!

    ResponderExcluir
  13. É a rotina, meu amigo! ;)
    Algumas coisas acontecem com tanta frequência que ninguém mais dá a mínima importância. Fulano matou cicrano, beltrano explodiu tal lugar...E a gente: qual a novidade?
    Concordo com você, se tivessemos menor facilidade para nos adaptar a certos acontecimentos, talvez as coisas estivessem um pouco melhores!
    :*

    ResponderExcluir
  14. Post legal!
    Para mim a Psicoadaptação não traz só "desgostos ou danos e prejuízos". Uma mãe que perde um filho se não psicoadaptar-se vai ter que fazer tratamento pra superar a morte do ente querido. Ou seja tem vantagens também...
    A minha luta é pra usar esse complexo fenômeno para meu bem... Me Psicoadaptar em ser autor da minha história, em valorizar minha existência, em me encantar com a Vida em satisfazer com pequenos estímulos...

    Abraço

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Olá Darlan! Muito obrigada pela visita ao 'Mas hein?' Volte sempre! Adorei o seu blog também e claro, já está em meus favoritos.

    E essa tal psicoadaptação... Eu tenho um medo dela às vezes! Tem muita coisa na vida que a gente nunca deveria perder a emoção legítima!

    Vamos nos falando. Até mais!

    ResponderExcluir
  17. Ah, uma pergunta. Essa foto do layout do blog é a sua própria mão? Se sim, você é canhoto?! =]

    ResponderExcluir
  18. hahahahahahhahahahaaahahaah
    o recado da Ju aqui em cima foi ótimo.
    vc é canhoto? oO

    e tem selinho pra vc no meu blog.
    ;x

    ResponderExcluir
  19. hehehe Também fiquei curioso! hehe Você é canhoto? a mão é a sua própria mão?

    rsrsrs e sim nos conhecemos de dizer Oi!

    Abraço pra ti!

    ResponderExcluir

 

DESIGN POR DARLAN CAIRES - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS